NOTÍCIAS

Previsão do tempo

Segunda-feira - João Pesso...

Máx
31ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Rita Von Hunty ministra palestra sobre estereótipos, no auditório do Fórum Maximiano Figueiredo

O Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba (13ª Região), promoveu nesta quinta-feira (6), por meio do Programa Empregabilidade na Diversidade, a palestra "Estereótipos", com a drag queen, arte-educadora, colunista e apresentadora, Rita Von Hunty. Organizada pela Assessoria de Projetos Sociais e Promoção dos Direitos Humanos (Aspros) do TRT-13, o evento aconteceu no auditório do Fórum Maximiano Figueiredo e contou com a presença das integrantes da segunda edição do Programa Empregabilidade na Diversidade, que atende a mulheres vítimas de violência doméstica, que discutem esse e outros temas durante o curso. Além disso, o público interno do Tribunal e a população em geral participaram do evento, contabilizando cerca de 300 pessoas presentes.Jorge Neto, estudante de Jornalismo, acompanha o trabalho da Rita e esteve presente na palestra, ressaltando a importância de debater esse tema. "Eu sempre gostei da forma que ela aborda as temáticas, sempre explicando de fato a história, tendo um ponto de vista, mas sem abandonar os fatos. Hoje foi uma aula, ela fala com coragem, é eloquente, prendeu a atenção de todos e essa temática é muito importante de ser debatida”, esclareceu.Durante a palestra, além de abordar os estereótipos linguísticos e regionais, foi debatido sobre o conceito de cultura, estudos culturais, estruturas de poder, pedagogia crítica de Paulo Freire e o combate da normalização de atitudes discriminatórias. “Foi um dia histórico em que eu tive a honra de integrar uma ação do TRT-13. A gente tem uma Justiça do Trabalho fazendo o seu papel social, no sentido de entender o funcionamento de uma sociedade e as relações desiguais de poder. A minha contribuição foi trazer os estudos culturais para mostrar como os nossos preconceitos são frutos de cristalizações de estruturas de poder. Foi um dia histórico para mim, vai marcar a minha vida”, declarou Rita Von Hunty. A estudante de Ciências Sociais e estagiária da Aspros, Dayana Almeida, afirma que discutir sobre estereótipos em um Tribunal é revolucionário. “A presença de Rita nesse espaço, em um Tribunal, mostra que é possível romper estereótipos. Foi uma palestra que também gerou a reflexão sobre os lugares que podemos e devemos ocupar. Um fórum sempre foi visto como algo inacessível e essa ação do TRT-13 mostra que o povo faz parte da Justiça do Trabalho, deve existir essa união”, pontuou. A união de forças e o diálogo são capazes de gerar a quebra de estereótipos, é o que expõe a atriz e diretora de teatro paraibana Letícia Rodrigues. “Assim como a Rita, eu também sou transformista e esse encontro é uma forma de nos unirmos. Fico muito feliz por acompanhar e colaborar com as ações do TRT-13, que é um órgão que está potencializando talentos e semeando esperança. Hoje saio daqui alimentada, foi uma grande aula”, enfatizou.Selo Diversidade e Inclusão do TRT-13 é entregue a Rita Von Hunty Além dos debates, durante o evento, a palestrante Rita foi homenageada e recebeu o Selo Diversidade e Inclusão do TRT-13, um reconhecimento às pessoas e empresas que adotam práticas inclusivas, valorizando a persidade em todas as suas formas. O selo foi entregue pela assessora da Aspros, Jamilly Cunha, que destacou a relevância da homenageada para os avanços dos estudos culturais e da persidade, afirmando que: “Rita, a persona drag do talentoso ator e professor Guilherme Terreri, é uma figura que transcende os limites do entretenimento para se tornar uma voz incansável e poderosa na defesa dos direitos humanos, na persidade e na equidade. É com imensa admiração e gratidão que entregamos esse selo para ela”.  Emocionada com a homenagem, Rita expressou a sua gratidão pelo reconhecimento e afirmou a importância dessa e de outras ações promovidas pelo Tribunal. “Hoje eu volto para São Paulo alimentada com semente de vida e sabendo que toda vez que um grupo, grande ou pequeno, concentra os seus esforços em uma direção, a gente faz revoluções na vida de seres humanos que, por sua vez, transformam a vida de outras pessoas que os cercam. Parabenizo o trabalho do TRT-13, porque ações como essas servem para que a gente rasgue tecidos e teça outros, em coletividade. Entender é o primeiro passo, mas é preciso juntar para mudar”, declarou Rita. O TRT-13 reafirma o seu compromisso em continuar promovendo ações que quebrem estereótipos, em busca de uma Justiça Social persa e inclusiva. "O Tribunal quer se aproximar cada vez mais da população, através de programas e eventos como esses. Somos articuladores sociais e vamos continuar fazendo a diferença e gerando transformação”, afirmou o presidente do TRT-13, desembargador Thiago Andrade. Clique aqui para conhecer as demais ações sociais do TRT-13.Rebecca Narriê (estagiária)Com supervisão de Débora CristinaAssessoria de Comunicação Social do TRT-13 
07/06/2024 (00:00)
Visitas no site:  175885
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia